quarta-feira, 4 de março de 2009

Como se Joga Cricket?

Pois é pessoal. Estamos de volta...

Em outubro de 2008 o jornalista Tiago Jokura entrou em contato comigo falando que era da revista Mundo Estranho e que o pessoal da revista tinha se interessado em publicar uma reportagem sobre o Cricket. Prontamente respondi e com entusiasmo ajudei a resolver todas as dúvidas dele e até coloquei o Ian Webster, presidente da ABC no mei dessa história porque eu não sei tudo o que há pra saber sobre cricket... :D

Depois de um tempo aprovamos o material e a reportagem ficou na reserva. Passaram novembro, dezembro e janeiro e a ansiedade de ver a matéria fou crescendo... Até que em fevereiro de 2009 saiu. Todo mês no site da revista mundoestranho.abril.com.br são escolhidas algumas matérias para serem veiculadas na internet, mas dessa vez não tivemos sorte, vai ver porque o cricket não é tão interessante quanto outras reportagens...

A matéria ficou muito legal, conta um pouco da história, como é o esporte no mundo atualmente, explica como se joga, até porque esse é o título da matéria "Como se joga críquete?" e tem falando um bocado de coisas sobre o esporte como equipamentos, posturas, etc. No final tem uma propaganda cordial do nosso blog e do site da Associação Brasileira de Cricket.

Depois que vi publicada eu percebi que ficou muito bom. Matéria rápida de somente duas páginas, como é o modelo atual de publicação, diagramas, esquemas, mas acabamos por deixar passar um erro. Na imagen é mostrado todos os "defensores" (essa é uma tradução não oficial de filder, jogador que apanha a bola depois que ela é acertada pelo batasman) usando luvas quando é proibido o seu uso para apanhar a bola. Durante o jogo só existem três jogadores que podem usar luvas: os dois "rebatedores" e o "wicket-keeper", que é o jogador que fica logo atrás do wicket a ser atingido pelo arremessador durante a jogada. Tiago disse que colocará uma errata na edição de março, o que mantem a batata do cricket quente na revista... hehehehe. É aquela história, "falem mal, mas falem de mim!"

Depois que passa o mês da revista, o texto fica no site.
http://mundoestranho.abril.com.br/esporte/pergunta_425057.shtml

Vou colar tudo aqui:

Como se joga críquete?

por Tiago Jokura

Guardadas as devidas proporções, joga-se quase da mesma forma que na brincadeira de “taco” ou “bete”, praticada por crianças de todo o Brasil. Pouco conhecido por aqui, o críquete é um jogo de tacos e bola muito popular entre os países de colonização britânica. A principal diferença entre ele e o seu “primo” brasuca é que há mais gente em campo – são 11 jogadores tentando derrubar as “casinhas” protegidas pela dupla de rebatedores. Uma partida tradicional pode durar dias, com intervalos para descanso e alimentação. Em competições de maior visibilidade, como a Copa do Mundo, o jogo dura poucas horas. As principais potências do esporte hoje

são Austrália – campeã da última Copa do Mundo –, Sri Lanka e África do Sul. No Brasil, há pouco mais de 200 praticantes de críquete, concentrados em São Paulo, Curitiba, Brasília e Fortaleza. : - )

O MELHOR ATAQUE É A DEFESA
Vence o jogo quem mais defende suas estacas


JOGANDO NA FAIXA
O campo pode ser oval ou circular, com até 150 metros de diâmetro – um gramado de futebol tem, no máximo, 120 metros de comprimento. Mas as principais ações do jogo rolam no pitch – faixa central, com 20 metros de comprimento por 3,6 metros de largura, com três pequenas estacas de madeira fincadas nas extremidades.

MUNIÇÃO PESADA

Cada arremessador tem direito a seis arremessos – ou um over – para tentar derrubar as estacas do adversário e eliminar um rebatedor. Em jogos de Copa do Mundo, cada tempo de jogo dura 50 overs (300 arremessos), isso se o time que lança não eliminar os dez rebatedores antes.

UM DE CADA VEZ
O jogo rola em dois tempos, e as equipes têm 11 atletas que arremessam, rebatem ou interceptam dependendo do momento do jogo. No 1º tempo, um time tem um arremessador, um receptor e nove defensores espalhados pelo campo – seu objetivo é impedir que o adversário pontue. A equipe rival, por sua vez, conta com dois rebatedores em ação (os outros fi

cam de fora, aguardando sua vez de entrar) – sua meta é proteger as estacas e mandar a bola para longe dos defensores. No 2º tempo, os times trocam de função.

PEÇAS E ACESSÓRIOS
O taco de madeira mede até 96,5 centímetros e pesa quase 1,5 quilo. As rebatidas são feitas com a face lisa do taco. A bola, feita de cortiça e revestida com couro, pesa cerca de 160 gramas e tem quase 7 centímetros de diâmetro. Acessórios como pads (o caneleirão que vai do tornozelo até acima do joelho), capacetes e boxes 3 (protetores genitais) resguardam os atletas de eventuais boladas. As luvas protegem as mãos.


SOLTANDO O BRAÇO
No momento do arremesso, o jogador tem que girar o braço sem dobrar o cotovelo. A bola deve ser lançada durante a corrida, com os pés do atleta dentro da área pintada (crease). Em geral, busca-se fazer com que a bola pique no solo antes de chegar às estacas. O quique dificulta a vida do rebatedor.

BOLA PARA O MATO

O placar pode passar dos 100 pontos. Isolar a bolinha é a principal jogada para pontuar. Se a bola for rebatida para longe, os rebatedores trocam de posição cruzando o pitch seguidamente (ao cruzar, eles batem os tacos), até que um defensor pegue a bola e ameace as estacas – cada cruzada vale 1 ponto. Caso a bola seja rebatida para fora do campo sem tocar o solo, são 6 pontos; se picar no chão antes de sair, 4 pontos. O time que está rebatendo também ganha 1 ponto quando o arremessador vacila e joga a bola fora do alcance do taco.

Não sei se poderia colocar, mas se tiver problema eu tiro. A imagem da revista ta aqui em baixo em resolução pequena só pra ter uma idéia.